Mudanças no ENEM: minha opinião…

No dia 18/1, quarta feira passada, o MEC abriu uma página na internet para uma consulta pública sobre mudanças no ENEM. Cada pessoa que se propuser a participar deverá informar seu email e cpf e responder a 3 perguntas objetivas e uma aberta, esta para sugestões adicionais.

Entrei no site hoje e deixei lá minhas respostas, que gostaria de compartilhar com os ouvintes da CBN e leitores do blog, assim como as minhas justificativas.

PERGUNTA 01. A aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio deverá:

a) manter o formato atual (2 dias) ou

b) ser realizada em um único dia (Até 100 questões e redação, com 5h30 de duração).

Hoje o ENEM consta de 180 questões que cobrem 4 áreas, sendo 45 por cada uma (Humanas, Natureza, Linguagem e Matemática), além de uma redação, divididas em 2 dias consecutivos de prova: sábado e domingo.  

A prova do ENEM é o componente de política pública com maior influência no que é ensinado nas escolas no Brasil, principalmente no ensino médio. Isso se dá porque o resultado das provas pode ser usado tanto para obter um diploma de conclusão da última etapa da educação obrigatória, quanto para selecionar para o vestibular, o que alinha o interesse do aluno em aprender pelo menos um pouco, de forma a seguir com sua vida de trabalho, curso técnico ou superior. 

O Ministro justifica a opção de fazer em um só dia para economizar recursos (e também já anunciou a separação dos exames – um para seleção do ES e outro para dar o diploma aos maiores de 18 que não tiverem concluído o EM regularmente). A aplicação de provas em larga escala é uma atividade custosa quando se pensa no volume de gente que participa, embora o custo individual não seja alto para o benefício individual e coletivo que materializa. Leiam notícia abaixo, segundo o site G1 de 9/9/2016: 

De acordo com dados do Ministério da Educação (MEC), a previsão orçamentária para o Enem 2016 é de R$ 788.345.024, o maior valor absoluto autorizado a ser empregado na realização do exame. Com as 8,732 milhões de inscrições, o MEC arrecadou R$ 136,2 milhões, o que também representa o maior valor da série. Em média, se descontado dos gastos o a arrecadação com inscrições, o custo médio por aluno será de R$ 74,67 neste ano.

Fonte: http://g1.globo.com/educacao/enem/2016/noticia/mais-caro-da-historia-enem-2016-bate-recorde-na-arrecadacao-com-inscricoes.ghtml

A minha opinião é que o ENEM deveria ter duas fases, como é o vestibular da FUVEST, por exemplo: uma apenas com questões objetivas, ou seja, de múltipla escolha, e uma segunda, para quem obtiver uma nota mínima na primeira, aí com respostas dissertativas. Ambas podem ser feitas por computador (o que responde a PERGUNTA 3 da consulta pública).

A primeira etapa de provas poderia servir aos dois objetivos (seleção para o vestibular e certificado de conclusão para o EM) e já baratearia o processo por ser feito em computador e por diminuir substancialmente o número de pessoas que faz a segunda. A produção de itens de prova, que são “queimados” com as provas físicas também seria barateada pois os itens poderiam ser reutilizados no caso de se fazer por computador. Isso é apenas uma hipótese porque a segurança envolvida em algo dessa natureza, para não tirar a credibilidade das questões seria algo bem mais complexo, que teria de ser avaliado e implementado com muito cuidado e parcimônia. 

PERGUNTA 02. Caso o Exame continue sendo aplicado em 2 (dois) dias, qual formato deverá ser adotado, mantendo a redação para qualquer um dos dois formatos. São 3 opções:

1.                    aplicação no domingo e na segunda-feira, sendo esta feriado escolar – na minha opinião não resolve porque há gente que trabalha e que quer fazer a prova sem que sua empresa saiba, por exemplo 

2.                    aplicação em dois domingos seguidos – dificulta a vida de quem ter que deslocar de cidade para fazer a prova, apesar de a prova ser aplicada de maneira pulverizada no país. São mais de 1700 municípios, mas o Brasil tem mais de 5 mil… Mas esta seria minha opção, sendo que as duas fases deveriam ser mais espaçadas, não em fins de semana subsequentes… 

3.                    manter o formato atual (sábado e domingo).

PERGUNTA 3 – Você acha que a aplicação do Enem deverá ser realizada em computador? Sim/Não. Sim, acho que já há tecnologia para tal. A prova do Pisa de 2018, por exemplo, já será feita inteiramente por computador. 

PERGUNTA 4 – Por fim, deixe sua sugestão para aprimoramento do Exame. (o texto deverá conter no máximo 300 caracteres)

A minha sugestão é que a prova exija dos alunos mais mobilização cognitiva, fazendo com que eles escrevam textos para responder questões mais complexas, dissertativas, e que a redação tenha critérios mais claros, uma grade detalhada e pública, que em inglês se chama rubric, para que todos aprendam mais o que se espera de uma redação e o processo ganhe em transparência e em credibilidade. Para conhecer o que é um rubic, clique aqui.

Uma resposta

  1. Paulo Eduardo de Sá Barreto Batista | Responder

    Como fazer por computador sem margem para fraudes? A pessoa faria em casa? Se sim como garantir que não teria ajuda? Não sei se é mais barato disponibilizar computadores ou gastar com impressão. O PISA é amostral (não é?), já com o ENEM é complicado por ser meio de acesso ao ensino superior.

Deixe uma resposta para Paulo Eduardo de Sá Barreto Batista Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: