Os nossos alunos são menos capazes que os portugueses?

O Governo Federal lançou o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa no final de 2012 e no início deste ano disponibilizou para consulta pública o documento que o MEC preparou para embasar pedagogicamente a formação dos alfabetizadores e boa parte dos R$3 bilhões que vamos gastar para alfabetizar nossos alunos das escolas públicas até os 8 anos. Com mais de 80% das crianças já matriculadas na educação infantil, com as novas gerações que já contam com pais com escolarização mais alta, com a disponibilidade de brinquedos e material letrado a custo muito baixo (pelo menos nas cidades de porte médio para cima), não faz sentido deixar uma meta tão medíocre.

Será?

Para os Secretários Municipais de educação, principalmente os do Nordeste, é uma meta fácil de bater (para quem já conseguiu vagas para a educação infantil para seus munícipes), e não chega a ser uma ameaça, até porque não se tem um prazo apertado para batê-la. Além disso, quanto menos alfabetizadas e pedagogicamente acolhidas as crianças pobres forem, menor é a pressão para aumentar a qualidade dos níveis subsequentes de ensino e menor é a pressão pela emancipação que a educação de qualidade pode trazer.  Para quem, por gerações, vem trazendo a população no “cabresto curto”, nada mais ameaçador que a educação com excelência e equidade. Este é o verdadeiro pacto da Alfabetização aos 8 anos: deixar tudo como está.

Obrigada por enviar seu comentário objetivo e respeitoso.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: