A primeira redação da era Weintraub a gente não esquece…

Pronto, terminou a temporada de especulações sobre o tema da redação do ENEM 2019 sob a batuta do Ministro Abraham Weintraub! O Bicho Papão não veio pegar ninguém…o tema da redação e seus textos motivadores eram atuais (mesmo que alguns produzidos há mais de 20 anos, como o texto I) e corriqueiros, sobre um tema banal: o acesso a cinema.

Não tinha exaltação a fascistas e ditadores, nem outros assuntos recorrentemente associados ao atual Chefe do Poder Executivo em nível federal, Presidente Jair Bolsonaro. No ano passado, por exemplo, o tema foi muito mais sensível, pelo fato de a prova ter sido logo após um processo eleitoral em que o tema da circulação de informações falsas ou verdadeiras em redes sociais e seu controle ou manipulação estiveram muito presentes. Relembrando… o tema de 2018:

A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto dissertativo argumentativo em modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet”, apresentando proposta de intervenção que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

Veja p. 14 do manual de redação de 2019 para ler os textos motivadores, que tratam de “filtragem de informações”

Dessa forma, a filtragem de informações feita pelas redes sociais ou pelos sistemas de busca pode moldar nossa maneira de pensar. E esse é o problema principal: a ilusão de liberdade de escolha que muitas vezes é gerada pelos algoritmos. (texto I);

ou de “algoritmos controlados por terceiros”

Em poucas palavras, são uma opinião embrulhada em código. E estamos caminhando para um estágio em que é a máquina que decide qual notícia deve ou não ser lida.

Para 2019, no entanto, optou-se por um tema sobre o qual qualquer pessoa pode discorrer: o acesso a cinema (em um conceito amplo, já explico a seguir). A única condição é atender aos critérios exigidos para alcançar boa pontuação na redação, conforme explicado na cartilha do participante veiculada pelo INEP pela internet. Como nós todos sabemos, atender a esses critérios depende de o aluno ter tido acesso a um bom treino de produção textual do tipo dissertativo-argumentativo, cuja descrição, na cartilha, é a seguinte:

O texto dissertativo-argumentativo é aquele que se organiza na defesa de um ponto de vista sobre determinado assunto. É fundamentado com argumentos, a fim de influenciar a opinião do leitor, tentando convencê-lo de que a ideia defendida está correta. É preciso, portanto, expor e explicar ideias. Daí a sua dupla natureza: é argumentativo porque defende uma tese, uma opinião, e é dissertativo porque utiliza explicações para justificá-la. O objetivo desse texto é, em última análise, convencer o leitor de que o ponto de vista em relação à tese apresentada é acertado e relevante. Para tanto, mobiliza informações, fatos e opiniões, à luz de um raciocínio coerente e consistente. (p. 16; grifos meus)

Assim como saber redigir esse tipo de texto, atendendo aos seguintes critérios, que verificam as seguintes competências:

Competência 1: Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa;
Competência 2: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa;
Competência 3: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista;
Competência 4: Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação;
Competência 5: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Quem me segue aqui sabe que eu tenho críticas à forma como os critérios são explicitados para o público em gerale como são aplicados na prática. Para além de não deixar claro quantos e que tipo de erro gramatical tiram que quantidade específica de pontos para a competência 1, a competência 5 prescreve que um pobre de um aluno de 17/18 arranje uma solução e convença o corretor de que ela é boa (!!) em 3 parágrafos. Basta que se exija do candidato apresentar uma opinião sobre o tema, com base nas informação que ele escolheu como fundamentação nos parágrafos anteriores.

O trabalho dos professores de cursinho orientando alunos a tomar cuidado com as opiniões e até fazendo-os decorar textos inteiros de autores que possam “agradar aos corretores” é um sinal dos tempos. Espero que o Ministério da Educação e o INEP consigam mudar essa percepção, de forma que as pessoas que querem uma vaga em ensino superior no Brasil, se escreverem bem e corretamente, possam expressar qualquer opinião sobre os eventuais temas da redação do ENEM, sem medo de desagradar ninguém. Essa questão vai muito além do certame, é importante para formação geral dos jovens brasileiros em um ambiente verdadeiramente democrático!

Agora comentários sobre a redação de 2019. Leiam os textos motivadores com atenção. Esse é o primeiro passo para fazer uma boa redação, pois é possível usar elementos deles (sem copiar o texto em si)

Fonte: https://g1.globo.com/educacao/enem/2019/noticia/2019/11/03/redacao-do-enem-2019-e-sobre-democratizacao-do-acesso-ao-cinema-no-brasil.ghtml

O texto I é sobre cinema como tecnologia, inicialmente inovadora quando foi criada e que capturou, desde então, o interesse de toda a humanidade. O Texto II é sobre cinema como conteúdo que comunica algo de um universo pessoal para o espectador – ou seja, uma forma de arte e comunicação. O texto III, bem recente, mostra os diferentes meios que permitem a se ter acesso ao conteúdo de filmes e a baixa frequência relativas a salas de cinema em si – mais limitantes por causa do custo a elas associado. E, finalmente, o texto IV, apresenta dados sobre a evolução do número de salas de cinema e sua distribuição, assim como possíveis determinantes, como a trajetória da urbanização no território brasileiro e a situação financeira das empresas de exibição de filmes.

Ou seja, para quem sabe escrever (e esse é O PROBLEMA – apenas uma minoria dos egressos do ensino médio o sabem e isso normalmente depende da renda de sua família) , a redação dependia muito pouco de conhecimentos prévios sobre o tema. Era necessário ter vocabulário para aproveitar bem o que os textos apresentavam, sem copiá-los e organizar bem o que foi apresentado, de maneira a embasar uma opinião qualquer. Tanto faz se a sua solução é uma com a qual eu não concordo, como, por exemplo que deveria haver cinemas do estado (em nível municipal, por exemplo) que garantissem a exibição de filmes para os mais pobres ou que cada um deveria ver os filmes de que gosta mais a partir de seu celular. O que importa é que ao trazer as informações necessárias o MEC facilita a vida do estudante.

O que temos que fazer agora é nos unir para exigir que todos os que concluem a educação básica consigam fazer redações com temas relativamente simples como esse! Redação (PRODUÇÃO E CORREÇÃO POR UM PROFESSOR QUALIFICADO) nas escolas brasileiras TODAS AS SEMANAS JÁ!

3 Respostas

  1. Tiago Monteiro Cardoso | Responder

    Cara Ilona,

    Descobri seu trabalho por meio do documentário Brasil Paralelo – Pátria Educadora. Questões graves relativas ao analfabetismo funcional, ali discutidas, têm sido objeto constante da minha reflexão e da minha prática como professor.

    Sou funcionário do Ministério da Economia e desde sempre interessado em questões que envolvem educação. Lecionei matemática como voluntário em cursinho comunitário pré-vestibular e atualmente estou montando um programa online voltado para a redação.

    Comecei recentemente uma série de lives em que entrevisto professores e profissionais de diversas áreas na minha página do instagram. Gostaria muito de entrevistá-la sobre analfabetismo funcional e os novos (esperemos!) rumos da educação brasileira.

    Espero que consigamos fazer esse bate-papo! Deixo meu contato: tiagomcardoso@hotmail.com

    Saudações!
    Tiago Monteiro Cardoso

  2. Olá, Ilona!
    Como vai?
    Sou pedagogo, atuando como professor do ensino fundamental (anos iniciais) na rede pública do Rio.
    Fiquei interessado em sua argumentação sobre o ensino brasileiro através da CBN, na reapresentação de uma entrevista sua na madrugada (horário do Paulo Galvão, que gosto de acompanhar). Foi muito bacana o seu raciocínio sobre a formação do trabalhador planejada desde a educação infantil. Principalmente, quando a progressão dos conteúdos são coerentemente encadeadas e de maneira desafiadora como o uso de material didático em 3D para estudar frações.

    Saudações fraternas!

    1. Obrigada por sua simpatiquíssima mensagem!

Obrigada por enviar seu comentário objetivo e respeitoso.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: